Avanços na compreensão da transição florestal em fazendas da Costa Rica

Autores

  • Bastiaan Louman Centro Agronómico Tropical de Investigación y Enseñanza, Costa Rica

Palavras-chave:

Produtores de Famílias, Uso do Solo, Desmatamento, Cobertura de Árvores, Capitais da Comunidade

Resumo

Este estudo avaliou quais fatores influenciaram a adoção de práticas de conservação e o aumento da Cobertura Arbórea em Fazendas (CAF) em três áreas rurais da Costa Rica. A informação sobre censos populacionais e dados geoespaciais foi complementada com resultados de entrevistas e workshops com 163 produtores, aplicando uma abordagem de investigação apreciativa e a estrutura de capital da comunidade. Os resultados confirmam que, utilizando também indicadores de desenvolvimento baseados nessas abordagens e trabalhando com a CAF em paisagens agrícolas, a teoria da transição florestal é válida (Mather, 1992). Sugere-se também que, se o processo de desenvolvimento colocar maior ênfase no fortalecimento do capital social (capacidade organizacional, troca de informações) e capital humano (saúde, educação, assistência técnica), haverá maior probabilidade de desenvolvimento acompanhado por um processo de recuperação. da CAF. A combinação desses fatores teve um efeito maior sobre a CAF do que a Lei Florestal de 1996 e seu programa de pagamento por serviços ambientais (PSA).

Publicado

2018-06-07

Como Citar

Louman, B. (2018). Avanços na compreensão da transição florestal em fazendas da Costa Rica. REVIBEC - REVISTA IBEROAMERICANA DE ECONOMÍA ECOLÓGICA, 26(1), 191–206. Recuperado de https://redibec.org/ojs/index.php/revibec/article/view/127