Análise da eficiência econômica e termodinâmica da produção de soja em primavera do leste

Autores

  • Elisama Fonseca de Carvalho Faculdade de Economia da Universidade Federal de Mato Grosso, Brasil
  • Alexandre Magno de Melo Faria Faculdade de Economia da Universidade Federal de Mato Grosso, Brasil
  • Dilamar Dallamole Faculdade de Economia da Universidade Federal de Mato Grosso, Brasil
  • Vallência Maíra Gomes Universidade Federal do Pará, Núcleo de Altos Estudos Amazônicos, Brasil

Palavras-chave:

Fluxos energéticos, agrotóxicos, soja, sustentabilidade, Mato Grosso

Resumo

Mato Grosso é o maior estado produtor de soja do Brasil e o município de Primavera do Leste concentra cerca de 5% da soja regional. O objetivo desse trabalho foi determinar do ponto de vista econômico e ecológico a eficiência termodinâmica dos fluxos energéticos input-output da cultura da soja entre as safras de 2000 e 2010. Do ponto de vista econômico a sojicultura demonstra tendência de compressão da margem econômica bruta. Do ponto de vista termodinâmico, a sojicultura manteve uma eficiência termodinâmica de 3,97±0,4 na relação input-output de energia no período analisado. Os insumos mais importantes no input são os adubos e herbicidas, com participação crescente de combustíveis e fungicidas. Os insumos industriais alcançaram a média de 92,2% dos inputs energéticos no período analisado, enquanto os insumos biológicos (sementes e mão-de-obra) alcançaram 7,7% das entradas energéticas.
Conclui-se que o sistema produtivo de soja em Primavera do Leste precisa ser planejado e ajustado para que se torne tendencialmente sustentável em relação à dependência de energia exógena.

Downloads

Publicado

2018-07-09