As bases materiais do setor exportador chileno: uma análise de insumo-produto

Autores

  • Pablo Muñoz Jaramillo Instituto de Ciencia y Tecnología Ambiental, Universidad Autónoma de Barcelona

Resumo

O principal objetivo deste estudo foi realocar os materiais extraídos pela economia chilena em 1996 de acordo com a demanda externa final. Para isso, foi utilizada uma metodologia de entrada-saída (IO). Em 1996, a economia chilena exigia 500 milhões de toneladas de insumos de materiais diretos (IMD). Os resultados indicam que o setor exportador do Chile, que representava 38% do PIB em 1996, demandou um total de 399 milhões de toneladas (80%) da IDA que entrou na economia. A indústria de cobre, em particular, foi responsável por 316 das 399 milhões de toneladas de IMD. Esses resultados indicam que, embora o setor externo da economia chilena tenha sido o motor do crescimento econômico, também é necessário destacar que ele usou 80% do IMD que entrou na economia. Sem dúvida, essa é apenas uma das cargas ambientais associadas às exportações chilenas que são intensivas em recursos naturais.

Publicado

2019-06-25

Como Citar

Muñoz Jaramillo, P. (2019). As bases materiais do setor exportador chileno: uma análise de insumo-produto. REVIBEC - REVISTA IBEROAMERICANA DE ECONOMÍA ECOLÓGICA, 4(1), 27–40. Recuperado de https://redibec.org/ojs/index.php/revibec/article/view/321