CARBON MINORS: UM NOVO CONCEITO NA GOVERNANÇA DO CLIMA

Autores

  • Guilherme Nascimento Gomes Universidade Estadual de Campinas (UNICAMP)
  • Rosana Icassatti Corazza Universidade Estadual de Campinas (UNICAMP)

Palavras-chave:

carbon minors, carbon majors, vulnerabilidade, mudanças climáticas, análise fatorial

Resumo

O objetivo do artigo visa contribuir para o debate conceitual, metodológico e de apoio a políticas para a governança global/local do clima. A contribuição consiste de um aporte conceitual e metodológico, com base na literatura sobre vulnerabilidade e por meio de uma análise quantitativa que cruza indicadores selecionados de vulnerabilidade e de emissões acumuladas de gases de efeito estufa (GEE). Por meio dessa contribuição, foi possível identificar, preliminarmente, um conjunto de países que se propõe chamar originalmente de carbon minors, de maneira complementar ao conceito de carbon majors, proposto por Heede em 2014. O conceito proposto neste artigo se refere a países e parcelas de populações que poderão sofrer com os riscos climáticos, tanto por sua vulnerabilidade estrutural, quanto pela intensa vulnerabilidade conjuntural oriunda de escolhas de políticas econômicas feitas no passado. Especificamente, busca-se apresentar e analisar um índice de vulnerabilidade conjuntural por meio de uma análise fatorial com 20 variáveis proxies de vulnerabilidade às mudanças climáticas adotados por Brooks, Adger e Kelly em trabalho de 2005.

Referências

ANDRADE, T. A. Métodos estatísticos e econométricos aplicados à análise regional. In: HADDAD, P. R. (org.) Economia Regional: teorias e métodos de análise. Fortaleza: BNB, ETENE, 1989.
BARNETT, Jon; LAMBERT, Simon; FRY, Ian. The hazards of indicators: insights from the environmental vulnerability index. Annals of the Association of American Geographers, v. 98, n. 1, p. 102-119, 2008.
BARROSO, L.P.; ARTES, R. Análise multivariada. In: 10.º Simpósio de Estatística Aplicada à Experimentação Agronômica, 2003, Lavras. Anais... Lavras, Julho, 2003.
BROOKS, Nick. Vulnerability, risk and adaptation: A conceptual framework. Tyndall Centre for Climate Change Research Working Paper, v. 38, n. 38, p. 1-16, 2003.
BUENO RUBIAL, Maríadel Pilar. El Acuerdo de París:¿ una nueva idea sobre La arquitectura climática internacional?. Relaciones Internacionales, n. 33, p. 75-95, 2016.
BULKELEY, Harriet et al. Governing climate change transnationally: assessing the evidence from a database of sixty initiatives. Environment and Planning C: Government and Policy, v. 30, n. 4, p. 591-612, 2012.
GONTIJO, C.; AGUIRRE, A. Elementos para uma tipologia do uso do solo agrícola no Brasil: uma aplicação da Análise Fatorial. Revista Brasileira de Economia, Rio de Janeiro, v. 42, n.1, p.13-49, jan./mar. 1988.
HAIR, Joseph F. et al. Análise multivariada de dados. Bookman Editora, 2009.
HEEDE, Richard. Tracing anthropogenic carbon dioxide and methane emissions to fossil fuel and cement producers, 1854–2010. Climatic Change, v. 122, n. 1-2, p. 229-241, 2014.
IPCC, 2014: Climate Change 2014: Synthesis Report. Contribution of Working Groups I, II and III to the Fifth Assessment Report of the Intergovernmental Panel on Climate Change [Core Writing Team, R.K. Pachauri and L.A. Meyer (eds.)]. IPCC, Geneva, Switzerland, 151p.
KELLY, P. Mick; ADGER, W. Neil. Theory and practice in assessing vulnerability to climate change and Facilitating adaptation. Climatic change, v. 47, n. 4, p. 325-352, 2000.
KRASNER, Stephen D. Structural conflict: The third world against global liberalism. Univ of California Press, 1985.
LEVY, David L.; EGAN, Daniel. A neo‐Gramscian approach to corporate political strategy: conflict and accommodation in the climate change negotiations. Journal of Management Studies, v. 40, n. 4, p. 803-829, 2003.
LEVY, David L.; KOLK, Ans. Strategic responses to global climate change: Conflicting pressures on multinationals in the oil industry. Business and Politics, v. 4, n. 3, p. 275-300, 2002.
MELO, C. O.; PARRÉ, J. L. Determinantes do Desenvolvimento Rural dos Municípios da Região Sudoeste Paranaense. Revista Faz Ciência, v. 8, n. 1. 2006.
ORESKES, Naomi; CONWAY, Erik M. Merchants of doubt: How a handful of scientists obscured the truth on issues from tobacco smoke to global warming. Bloomsbury Publishing USA, 2011.
SOUZA, Maria Cristina Oliveira; CORAZZA, Rosana Icassatti. Do Protocolo Kyoto ao Acordo de Paris: uma análise das mudanças no regime climático global a partir do estudo da evolução de perfis de emissões de gases de efeito estufa. Desenvolvimento e Meio Ambiente, v. 42, p. 52-80, 2017.
VIOLA, Eduardo. O regime internacional de mudança climática e o Brasil. Revista Brasileira de Ciências Sociais, v. 17, n. 50, p. 25-46, 2002.
VOCCIA, Alexander. Climate change: what future for small, vulnerable states?. International Journal of Sustainable Development & World Ecology, v. 19, n. 2, p. 101-115, 2012.

Publicado

2020-03-04