Avaliação das Fontes Potenciais de Financiamento para Projetos de Caráter Ambiental Relacionados aos ODS no Brasil

  • Biancca Scarpeline de Castro Universidade Federal Rural do Rio de Janeiro https://orcid.org/0000-0003-4878-1419
  • Lucas Rolo Fares Instituto de Economia, Universidade Federal do Rio de Janeiro
  • Rodrigo Fernandes Gonçalves Instituto de Economia, Universidade Federal do Rio de Janeiro
  • Carlos Eduardo Frickmann Young Instituto de Economia, Universidade Federal do Rio de Janeiro
Palavras-chave: Brasil, Objetivos do Desenvolvimento Sustentável, Financiamento, Teoria da Mudança

Resumo

O objetivo deste artigo é discutir as fontes de financiamento atualmente disponíveis no Brasil para projetos que contribuem para o alcance de 10 Objetivos do Desenvolvimento Sustentável (ODS) que possuem maior identificação com os temas ambientais.

Para tal, foi discutido o contexto de surgimento e os desafios atuais da Agenda 2030, além da teoria da mudança, que embasa o planejamento a avaliação do alcance dos ODS. Em seguida foi analisado o Catálogo de Fontes Potenciais de Financiamento para Projetos relacionados com os ODS de Caráter Ambiental. Esse catálogo foi construído a partir de pesquisa bibliográfica e documental, através de buscas nos sítios eletrônicos das principais instituições financeiras.

Os principais resultados foram que (i) a maioria dos tomadores dos recursos são agentes privados; (ii) a maiorias das fontes disponíveis são empréstimos; e (iii) as principais fontes de financiamento são públicas. Portanto, deve-se: aumentar a seletividade na escolha dos projetos através da inclusão de critérios de sustentabilidade, especialmente com fontes públicas de recursos; conciliar as metas de sustentabilidade ambiental com lucratividade empresarial; aumentar a coordenação entre os diferentes financiadores; e sistematizar as informações sobre financiamento, algo que deveria ser tarefa rotineira para a implementação da Agenda 2030.

Biografia do Autor

Biancca Scarpeline de Castro, Universidade Federal Rural do Rio de Janeiro

Professora do curso de graduação em Administração Pública e do Mestrado Acadêmico em Administração da Universidade Federal Rural do Rio de Janeiro. Doutora em ciências sociais pela Universidade Estadual de Campinas, Mestre em Desenvolvimento, Agricultura e Sociedade pela Universidade Federal Rural do Rio de Janeiro e Bacharel em ciências econômicas pela Universidade Estadual Paulista. Tem experiência nas áreas de economia, sociologia e administração pública, atuando principalmente com as seguintes temáticas: políticas públicas, ciência e tecnologia, inovação e meio ambiente.

Referências

AlliedCrowds. SDG Capital Finder. Disponível em: https://sdg.alliedcrowds.com/.

Biofin. Biofin Catalogue of Finance Solutions. Disponível em: http://www.biodiversityfinance.net/finance-solutions.

Brasil. (2017) Relatório Nacional Voluntário sobre os Objetivos de Desenvolvimento Sustentável: Secretaria de Governo da Presidência da República, Ministério do Planejamento, Desenvolvimento e Gestão. – Brasília: Presidência da República.

Brasil. (2016). Decreto Nº 8.892 de 27 de outubro de 2016. Disponível: http://www.planalto.gov.br/ccivil_03/_ato2015-2018/2016/decreto/D8892.htm
Brasil. Emenda Constitucional Nº 95, de 15 de dezembro de 2016

Carvalho, P. G. M. de; Barcellos, F. C. (2017). Objetivos de desenvolvimento sustentável: muita ambição para poucos dados. Anais do XII Encontro Nacional da Sociedade Brasileira de Economia Ecológica. Uberlândia - MG.

Comisión Económica para América Latina y el Caribe (CEPAL), Financiamiento de la Agenda 2030 para el Desarrollo Sostenible en América Latina y el Caribe: desafíos para la movilización de recursos, (LC/FDS.1/4), Santiago, 2017.

Jannuzzi, P. de M.; Carlo, S. de. (2018) Da agenda de desenvolvimento do milênio ao desenvolvimento sustentável: oportunidades e desafios para planejamento e políticas públicas no século XXI. Bahia anál. dados, Salvador, v. 28, n. 2, p.6-27, jul.-dez.

Mafra, F. (2016). A Teoria da Mudança e sua possível utilização em Auditorias Operacionais. Revista do TCU. n. 135.

Miller, D. C. (2014). Explaining Global Patterns of International Aid for Linked Biodiversity Conservation and Development. World Development Vol. 59, pp. 341–359.

Schmidt-Traub, G. (2015). Investment Needs to Achieve the Sustainable Development Goals: Understanding the Billions and Trillions. SDSN Working Paper.

Paiva, A. C. R. de. (2010). As atividades bancária e empresarial e o desenvolvimento sustentável. R.Adm., São Paulo, v.45, n.3, p.297-304, jul./ago/set.

United Nations. (2015). Transforming our world: The 2030 agenda for sustainable development. Resolution A/RES/70/1 adopted by the General Assembly, 2015. Disponível em: https://sustainabledevelopment.un.org/content/documents/21252030%20Agenda%20for%20Sustainable%20Development%20web.pdf

UNDG - Unites Nation Development Group. (2017). Theory of change: UNDAF campanion guidance. Disponível em: https://undg.org/wp-content/uploads/2017/06/UNDG-UNDAF-Companion-Pieces-7-Theory-of-Change.pdf

UNSD - United Nations Statistics Division (2016a). A “Theory of Change” for the UN Development System to Function “As a System” for Relevance, Strategic Positioning and Results Summary Paper Version 1.0 26 January 2016. Disponível em: https://www.un.org/ecosoc/sites/www.un.org.ecosoc/files/files/en/qcpr/theory-of-change-summary-paper.pdf

________. (2016b). The Role of UN Pooled Financing Mechanisms to deliver the 2030 Sustainable Development Agenda. UNDG Discussion Paper1 Disponível em: https://undg.org/document/the-role-of-un-pooled-financing-mechanisms-to-deliver-the-2030-agenda/

Young, C. E. F. ; Castro, B. S. ; Mathias, J. F. C. ; Penna, C. ; Pereira, G. S. ; Ferraz, C. ; Alvarenga Junior, M. ; Machado, M. ; Gatto, D. B. ; Batista, A. K. ; Arrellaga, M. M. ; Aguiar, C. ; Duque, D. ; Araujo, K. S. ; Jordao, C. S. ; Goncalves, R. ; Fares, L. R. ; Manzatto, L. H. R. ; Costa, D. S. (2018a). Relatório 4 (Final): Resultado 7. Análise conjuntural sobre ODS e efetividade das estruturas de financiamento públicas, privadas e mistas para a promoção do desenvolvimento sustentável aprimoradas. (Relatório de pesquisa).

________. (2018b). Catálogo de Fontes Potenciais de Financiamento para Projetos relacionados com os Objetivos do Desenvolvimento Sustentável de Caráter Ambiental. Documento complementar n°. 1 / Relatório Final.
Publicado
2019-12-13