Desacoplamento de Impactos Ambientais no Brasil

  • Layza da Rocha Soares Universidade Federal Fluminense
  • Luciana Togeiro Almeida Universidade Estadual Paulista Júlio de Mesquita Filho
Palavras-chave: desacoplamento de impacto, crescimento econômico, indicadores.

Resumo

Este artigo tem como objetivo investigar a ocorrência de desacoplamento de impacto ambiental do crescimento econômico no Brasil a partir da construção de um painel de treze indicadores de pressão ambiental, agrupados em cinco dimensões: atmosfera, terra, água, biodiversidade e saneamento. Há evidências de desacoplamento para quase todas as dimensões ambientais, exceto terra, como previsto pela literatura quanto às melhorias de alguns aspectos ambientais conforme ocorre crescimento da renda. Diferente de muitos países desenvolvidos, no Brasil houve desacoplamento absoluto das emissões de gases do efeito estufa entre 1990 e 2012, principalmente, devido à redução do desmatamento da Amazônia Legal. De modo geral, esses resultados estão relacionados à ocorrência de mudanças regulatórias, aumento da produtividade da agropecuária e muito provavelmente, maior pressão social por melhores condições ambientais em razão da elevação da renda. Entretanto, é preciso avançar o olhar para outros indicadores que contrastam com esse panorama favorável ao meio ambiente: elevado crescimento do uso de fertilizantes nas áreas cultivadas; permanência da poluição das águas em algumas regiões do país; e falta de acesso aos serviços de saneamento básico de grande parcela da população rural, especialmente. Os quais indicam que o desacoplamento evidenciado não ocorreu de modo abrangente.

 

Publicado
2018-07-03