O metabolismo econômico do minério de ferro no Brasil e na China: uma abordagem heterodoxa para a pegada ambiental usando a ótica dos subsistemas

Autores

Palavras-chave:

subsistema, setor verticalmente integrado, preço ecológico, pegada ambiental, mineração

Resumo

O objetivo desse artigo é considerar a abordagem dos setores verticalmente integrados no cálculo das pegadas ambientais. Para isso, apresenta-se o conceito de preço ecológico aplicado à análise de fluxo de materiais (MFA, Material Flow Analysis), fundamentado na ideia de subsistema sraffiano, para analisar o metabolismo econômico de duas economias, Brasil e China, no caso do minério de ferro. Após a análise do conceito tradicional de MFA e do equivalente de matérias, é apresentada a aplicação da integração vertical à economia ecológica, assim como a estratégia de análise para aplicação desse conceito usando a Eora26, uma matriz multirregional de insumo-produto. Os resultados obtidos, além de mostrar aspectos que a análise tradicional por setores não fornece, exemplificam como a ferramenta pode ser útil para a formulação das políticas públicas e para a mensuração de seus impactos. Limitações são apontadas e sugestões para extensão da pesquisa são feitas.

Biografia do Autor

Leopoldo Costa Junior, Universidade de Brasília (UnB) – Brasília, Distrito Federal, Brasil

Pós-doutorado em Economia pela Universidade de Brasília (UnB). Diretor regional da Sociedade Brasileira de Economia Ecológica (EcoEco).
https://orcid.org/0000-0001-5271-066X

Downloads

Publicado

2020-12-19