MANGUEZAL VIVO EM CUBA: CUSTOS E BENEFÍCIOS DAS AÇÕES BASEADAS EM ECOSSISTEMAS. Análise econômico-ecológica nas províncias do sul Artemisa e Mayabeque

Autores

  • Bernardo Aguilar González ECO-EJE Legal and Economic Study, ARTES-JUSTECO Association, San José, Costa Rica
  • Miguel A. Vales García Instituto de Ecologia e Sistemática, AMA, CITMA, Havana, Cuba

Palavras-chave:

Análise de custo-benefício, Adaptação baseada no ecossistema, Avaliação monetária de serviços ecossistêmicos, Economia Ecológica, manguezais

Resumo

Em Cuba, as populações do sul das províncias de Artemisa e Mayabeque são afetadas há anos pelo abate indiscriminado de seus manguezais, o que afeta seus serviços ecossistêmicos. Adaptação baseada em ecossistemas (EBA) é uma abordagem alternativa para aumentar a resiliência de comunidades vulneráveis. A análise de custo-benefício é um método econômico usado para avaliar opções de investimento, onde custos e benefícios são comparados diretamente em termos monetários. Isso mostra o impacto no valor de uma forma que seja fácil para os tomadores de decisão entenderem. Esta contribuição analisa os principais custos de: restauração, manutenção, bens de consumo, combustível, equipamentos e projetos de conservação executados, bem como os benefícios obtidos por essas ações da ABE no valor dos serviços ecossistêmicos de mangue nessas localidades. Destes, foram considerados cinco serviços de prestação e seis serviços de regulação e apoio. Três cenários foram desenvolvidos: um cenário base e dois modificados. A relação custo-benefício variou de 6,81 a 14,91 de acordo com o cenário relatado entre os três cenários realizados. Isso mostra que para cada peso investido foi obtido um benefício econômico-ecológico de mais de 6 pesos, demonstrando a rentabilidade abrangente da aplicação do enfoque ABE nas áreas de trabalho.

Publicado

2021-08-29