Os 25 anos da economia ecológica no Brasil: evolução da produção científica e redes de colaboração

  • Bruno Puga Universidade Federal do Paraná (UFPR)
  • Beatriz Macchione Saes Universidade Federal Fluminense (UFF)
  • Roney Fraga Souza Universidade Federal do Mato Grosso (UFMT)
Palavras-chave: economia ecológica, Brasil, análise de redes, lattes

Resumo

A institucionalização da economia ecológica completa 25 anos no Brasil. Nesse período, além de contribuir para a compreensão da interação entre economia e meio ambiente, os pesquisadores da área têm atuado de maneira crescente nas discussões e políticas públicas nacionais. O presente artigo busca analisar a evolução da produção científica e as redes de colaboração da economia ecológica no Brasil. Para tanto, utilizamos uma base de dados oriunda da plataforma Lattes para identificar pesquisadores que publicaram artigos em periódicos, capítulos de livros e livros na área, assim como, artigos nas conferências Encontro Nacional da Sociedade Brasileira de Economia Ecológica, International Society for Ecological Economics Conference e European Society for Ecological Economics. Nossa análise indica que, a partir de 2006, houve um crescimento na quantidade de publicações, principalmente com artigos publicados na Revista Iberoamericana de Economia Ecológica (REVIBEC). A análise dos temas das publicações demonstra uma abordagem mais pragmática, com estudos e análises de problemas e políticas ambientais no Brasil. Já os desenhos das redes de colaboração mostram que autores e instituições de maior impacto e a intensidade da rede formada entre eles estão concentrados em poucas instituições brasileiras, com destaque para ligações intra-regionais.

Publicado
2020-01-21